Câmeras

7 jan

ImageFoto

Quero me Perder

3 dez

Quero me perder … Na trilha do Vale do Rico Macaquinho, que me conduz para mais belas quedas d’água e piscinas naturais. Nas trilhas quero me arranhar nos galhos, sentir o cheiro do cerrado, do pau-terra-vermelho, o murici-rói-rói.

Quero me banhar na cachoeira de Santa Barbará, sentir a água rasgando o meu corpo como se eu estivesse rasgando roupas velhas, depois quero desvendar a magia da Cachoeira Segredo, percorrer o Rio São Miguel, aquele trecho de rochas esculpidas naturalmente por águas, aquelas rochas lunares, com crateras escavadas.

Quero mais me acalmar na Morada do Sol, me rasgar, energizar-me nos cristais de quartzo, quero, quero, quero e quero mais dessa natureza escondida logo ali. Depois de tanto querer, me perder, desvendar, rasgar, energizar, sabe o que farei???

Vou encontrá-lo, no aqui e agora, não no seu tempo, ou no seu ali. Vou encontrá-lo depois de tanto me perder, depois de tanto querer.

Chapada dos Veadeiros

Chapada dos Veadeiros

PAZ

12 set

“Não permita que o comportamento dos outros tire sua paz” – Dalai Lama.

Em alguns casos é necessário chegar ao limite

Estourar-se, perde-se, não dormir …

Para descobrir com total certeza que,

Certas situações e pessoas não valem a nossa paz.

Deixo ir …

6 nov

Deixei as portas abertas para que você entrasse. Você não entrou, ficou na varanda. Pensei: “Ele não percebeu as portas abertas!”. Então, abri as janelas. Você ficou na varanda. Porque na varanda? Fui ao seu encontro, deixando portas e janelas abertas. Você não estava na varanda. Procurei você, o encontrei. Você não me viu, ou fingiu que não viu. Na verdade você estava em outras portas. Voltei com um sentimento na mão e com a sua imagem dentro de mim. Senti a sua falta. Mesmo assim continuei com as portas e janelas abertas… E me permiti ter um pingo de esperança. Olhei para o vidro, e ali você me olhou eu te olhei, nos olhamos e ficamos no silêncio. Ali ficamos, ali fingimos, ali fugimos, como dois estranhos. Mesmo assim continuei deixando as portas e as janelas abertas. Com elas abertas compreendi por que nunca entrou. As portas e as janelas são simples, você não conseguiu compreender o tamanho da simplicidade delas. Por isso que nunca encontrou. Não aguentando mais esperar por sua entrada e depois desta compreensão… Eu deixo você ir. Deixo ir. E aqui permaneço.

Flor do meu deserto

25 ago

 

No clima árido, na extensão do sudoeste, com menos de 175 milímetros de chuva ao ano. As temperaturas no verão vão, em média, de vinte a quarenta graus, podendo alcançar cinquenta; no inverno, o clima é seco e frio, com geada à noite, podendo ficar abaixo de zero. Apesar de não se parecer com um deserto, ele se comporta como um. Neste clima, no deserto de Kalahari, eu te encontrei. Sobrevivente das altas temperaturas de verão, você teve que aprender a viver com a escassez da água, mesmo quando dentro si clamava por uma gota a mais, uma gota de esperança. Houve dias de inundações que tudo varriam, e, no amanhecer, voltava aquele dia seco, como se as horas nunca passassem. Nos invernos, o clima era seco e frio, com geada. Nada te protegia da geada e nada te aquecia. Parecia não ser um deserto, mas se comportava como um. Em meios a tantos imprevistos de temperamento, você sobreviveu ao inesperado, com marcas de resiliência, seus passos caminhavam à procura do novo, de algo que realmente te completasse. Não te enxerguei com total nitidez no primeiro instante; me aproximei aos poucos, e pude notar a beleza da sua existência. Enxerguei a sua dor, você me contou alguns fatos. Compreendi que os dias foram áridos, e que você carregava, dentro do seu “para si”, marcas de um passado tempestuoso, tudo guardado na exuberância dos seus traços bem desenhados. Entendo perfeitamente quando você me repelia, naquele solo de areias e dunas, eu continuava te olhando. Tudo porque você é a Flor do meu deserto. O único que chamo e espero.

 

Ouvi dizer:

31 jul

Ouvir dizer:

Que  a pólvora “sem fumo” queima rapidamente. Sem dó e sem piedade. A paixão deve ser pólvora “sem fumo”.

Abandone-se

24 jul

Abandonese, Abandone-se, Abandone-se, Abandone-se, Abandone-se.